JOGOS DE SQUASH PELO MUNDO

Loading...

sábado, 8 de maio de 2010

HISTORIA DO SQUASH GAÚCHO

Origens




A primeira quadra de squash gaúcha foi construída no

bairro Assunção, em Porto Alegre-RS, por João Ricardo Turra Magni

(Caco), em 1981. Na década de 1980 apareceram as primeiras

quadras em Porto Alegre e logo a seguir iniciou-se a expansão da

capital para o interior. Nos anos de 1990, o RS conquistou os primeiros

títulos nacionais juvenis e o inédito título panamericano do país; teve

integrantes nas seleções brasileiras juvenis e profissionais, e marcou

presença na arbitragem dos Jogos Pan-americanos e na comissão

técnica de Mundial Juvenil. Já na década de 2000, o RS conquistou

os primeiros títulos profissionais nacionais e internacionais, e foi a

origem do técnico da seleção brasileira feminina e responsável pelo

Centro Nacional de Excelência do Squash no Brasil. Também foi o

Estado pioneiro a implantar o Projeto “Squash na Escola” que visa a

aumentar, sistematicamente, a quantidade de crianças e jovens

praticantes do esporte. Hoje com 39 quadras ativas abertas ao público,

em 17 locais de 9 cidades (além das residenciais), o squash tem, pelo

menos, 700 praticantes no RS.

Definição O squash (pronuncia-se “squósh”) é um esporte de

raquete, de origem inglesa (1830), jogado por dois adversários (ou

quatro, no caso de duplas), dentro de uma quadra fechada. A bola

é feita de borracha e deve ser rebatida contra o paredão frontal.

Ela só pode quicar uma vez no chão, ou ser rebatida antes de

quicar. Além das características específicas da raquete, o que

diferencia o squash, dos demais esportes é a possibilidade da bola

bater na parede traseira e nas laterais antes ou após tocar no chão

assim como na parede frontal, o que dá maior movimentação ao

jogo. Por ser feita de borracha macia, a bola quica pouco, obrigando

o jogador a ir ao seu encontro, exigindo dele um esforço físico

maior. As pessoas jogam squash, pois além de aliviar as tensões e

controlar o stress; é um esporte que exige muito preparo físico,

raciocínio rápido e criatividade. Em meia hora de jogo o praticante

consegue jogar uma partida completa, facilitando sua prática no

horário do almoço, ou logo após o trabalho. Além disto, é um

esporte de fácil aprendizagem e independe das condições climáticas.



1981 O Médico especializado em Medicina do Esporte, João

Ricardo Turra Magni (Caco) construiu a primeira quadra de squash

do RS, com as quatro paredes de alvenaria, na Rua Copacabana, no

bairro Vila Assunção, em Porto Alegre-RS. Ele conheceu o squash

durante o estágio de um ano que fez na Penn State University, nos

EUA, em 1975. Caco era proprietário do Centro de Esportes,

Condicionamento e Recondicionamento Físico - CESCORF, onde

nos fundos havia espaço em que gostaria de desenvolver alguma

atividade esportiva. Durante congresso de Ciências do Esporte em

1978, em São Paulo, pediu ao médico e jornalista Osmar de Oliveira

que o levasse para ver o esporte novamente, e olhar detalhes das

quadras (medidas) para confirmar se cabia nos fundos da academia.

Estava assim definido o local da primeira quadra de squash do Rio

Grande do Sul. O primeiro professor de squash do Estado foi o

próprio Caco, que ensinou a prática do esporte ao Professor de

Educação Física Flori Tadeu Pacheco da Silva. Flori foi desenvolverse

em São Paulo-SP, na academia de Kiko Frisoni – primeira do

Brasil, ele mesmo sendo 10 vezes campeão brasileiro e 11 vezes

campeão sulamericano. No CESCORF foi realizado o 1º torneio no

Rio Grande do Sul, em que a maioria dos participantes eram

estrangeiros residentes em Porto Alegre que já praticavam o esporte

nos seus países de origem.



1982 O segundo local de prática do squash em Porto Alegre foi o

Centro Gaúcho dos Esportes, construído pelos irmãos Barroso, na

Rua Graciliano Ramos, no bairro Jardim do Salso. Inicialmente

eram duas quadras - as primeiras no RS com a parede traseira de

vidro, permitindo assim que um maior número de pessoas

assistissem aos jogos. Posteriormente ergueu-se a terceira quadra.

Neste ano foi realizado o 1º Circuito Gaúcho no CESCORF. Houve

4 torneios, cujos vencedores foram Flori Pacheco, Francisco Pedro

Garcia, Rogério Gomes e Flávio Nunes. O 1º Campeonato Gaúcho

de Squash (inicialmente, chamava-se Copa Gaúcha de Squash) foi

realizada em 1982 no CESCORF, onde participaram moradores de

Porto Alegre.



1983 Em 27 de julho, Caco inaugurou outra academia com 3

quadras - o “Caco Squash Center” – na Avenida Cristóvão Colombo,Internacional e Diretor Técnico da CBS, Nelson Neto, de

Florianópolis. Neste e no ano seguinte as etapas do Circuito Gaúcho

tiveram arbitragem remunerada, feita por árbitros capacitados neste

curso. Em 28 de abril, Fernando Sassem inaugura 3 quadras de

squash com a parede traseira de vidro no Ipanema Sports, em

Ipanema, Porto Alegre, onde participaram dos jogos de exibição os

paulistas Mário de Oliveira (#1) e Roberto Mori. Desde então

sediou etapas do Circuito Gaúcho e, desde 2004, do Circuito Porto

Alegre. Em novembro, a Squash Squad, junto com o Ipanema Sports,

realiza o XX Campeonato Brasileiro (3ª edição do evento em solo

gaúcho).



1999 No primeiro semestre, Newton Di Primio constrói duas

quadras com parede traseira de vidro, no Di Primio Sports, que fica

situado na Avenida Cristiano Fischer, em Porto Alegre. Em junho é

lançado o “Squash Squad News”, o primeiro informativo gratuito

de squash no RS que teve 3 edições no primeiro ano. Em Caxias do

Sul-RS, Nadir Orlando constrói 4 quadras de squash na Bat Cancha,

um complexo com 2 quadras de Futsal. Posteriormente divide-se

em 2 academias, Nadir ficando com o futsal da Bat Cancha e a

parte de Squash transformando-se na Sportcenter Squash Fitness,

sob o comando de Osni Costa.



2000 A FSRS e a CBS firmam convênio com a ESEF-UFRGS e com

o Centro Nacional de Excelência Esportiva - CENESP para manter,

em Porto Alegre, um Centro de Alto Rendimento de Squash, para

avaliar variáveis fisiológicas e psicológicas dos atletas brasileiros e

compará-las aos de atletas de outros países com o intuito de

prescrever um melhor treinamento. Em Pelotas – RS foi construída

uma quadra na academia Power, hoje inativa.



2000 No primeiro semestre, a Squash Squad sedia uma das

seletivas da equipe brasileira para o Mundial Juvenil Masculino,

realizado no mês de julho, em Milão, Itália, onde os atletas

caxienses Gabriel Segalla e Vinícius Costa, com o técnico Fernando

Cechin representaram o Brasil. Em outubro, os professores gaúchos

Daniel Barbosa, Fernando Cechin e Paulo Evangelista participaram

da IV Congresso Mundial de Desenvolvimento e Treinamento de

Squash, realizado no Paissandu Atlético Clube, no Rio de Janeiro-

RJ, que contou com a presença de Jahangir Khan (recordista 10

vezes campeão do British Open e tido como o maior jogador da

história do squash, invicto por 6 anos). Fernando Cechin e Affonso

Mathias Velho reabrem a Squash & Fitness, no prédio da antiga

Villa Olímpica, com uma quarta quadra de squash, todas com parede

traseira de vidro, após estar inativa desde 1998. Em dezembro,

Luciano Barbosa torna-se o primeiro brasileiro Campeão

Panamericano de Squash Adulto Individual e por Equipes, realizado

na All Sports Center, em Belo Horizonte - MG, promovido pela

CBS e pela Federación Panamericana de Squash.



2001 Em janeiro o caxiense Vinícius Costa volta ao Brasil após

participar pela primeira vez do Scottish Junior Open, trazendo a 3ª

colocação e do British Junior Open, ficando em 5º lugar ambas na

categoria Sub-19. No mesmo mês, Luciano Barbosa transfere-se

para São Paulo, sede da maioria dos grandes torneios da modalidade

no Brasil.

2002 Sabir Butt visita Porto Alegre e realiza um treinamento

(clínica) dirigido a professores na academia Squash & Fitness.



2003 Em agosto o gaúcho Luciano Barbosa conquista a medalha

de prata por equipes nos Jogos Panamericanos de Santo Domingo,

República Dominicana. Em 16 de setembro a Pontifícia Universidade

Católica do RS - PUCRS inaugurou seu prédio poliesportivo com 2

quadras de squash, sendo a primeira universidade gaúcha com

quadra de squash, possível pólo de desenvolvimento do squash

universitário no RS. Tiago Seiryu Rocha reabre a academia de

Panambi, Porto Alegre, com um novo nome: “Espaço Físico”. Em 1º

de Novembro, o Clube Dunas inaugurou a primeira quadra em

clube de Pelotas-RS (5ª quadra em clube no RS) promovendo um

torneio profissional com representantes de Caxias do Sul, Jaguarão

e Porto Alegre. A quadra foi idealizada por Marcos Simon, falecido

antes de vê-la construída e cujo mérito foi reconhecido na placa de

inauguração por Adalberto Zambrano, que concluiu a obra. Em

Novembro, o Rio Grande do Sul foi 3º colocado por equipes, no

XXV Campeonato Brasileiro de Belo Horizonte - MG, ficando atrás

apenas de São Paulo (1º) e Minas Gerais (2º).



2004 Em janeiro, foi ao ar o website da FSRS,

www.squashrs.com.br, desenvolvido voluntariamente pelo praticantedo esporte Ricardo Gaspar. Nele estão disponíveis informações

atualizadas, pela Federação, sobre tudo o que acontece com o

squash no RS. O Circuito Gaúcho foi temporariamente desativado

visando-se reforçar os circuitos citadinos e o Gauchão. São criados

o Circuito Porto Alegre e o Circuito Caxias do Sul de Squash. Em

24 de abril a FSRS ajuda a promover o Dia Mundial do Squash,

evento realizado em diversos locais simultaneamente, com o

objetivo de estimular a prática do esporte.



2004 Desde maio, o Projeto Piloto “Squash na Escola”, uma

parceria da FSRS com a Secretaria de Educação e Cultura do Rio

Grande do Sul, está oportunizando, a estudantes de escolas

públicas, a prática do squash, patrocinada pelas academias e por

praticantes incentivadores. O projeto, cuja elaboração contou com

a colaboração voluntária do praticante e especialista em marketing

esportivo Eduardo Hoppe, consiste em visitar as escolas próximas

aos locais com quadra e convidar os estudantes a irem, no horário

extra-escolar, experimentar o squash. Aqueles que gostarem

poderão voltar e trazer seus amigos (estudantes de escolas

públicas), durante um semestre, em horários definidos para as

aulas. Os professores são voluntários e o clube/academia empresta

a quadra e o equipamento. Após este período, alguns são

selecionados para continuar, subsidiados pelo clube ou academia.

Os demais podem continuar com uma contribuição simbólica para

o pagamento das aulas. São 3 as academias participantes: Ipanema

Sports (maio/04), Squash & Fitness (setembro/04), Squash Squad

(março/05).



2004 Em Outubro, a Squash & Fitness realizou, com apoio da

FSRS, o primeiro Gauchão de Squash, no qual, paralelamente,

ocorreu uma das Etapas do Circuito Brasileiro Profissional

Masculino e Feminino, com a presença dos melhores jogadores do

Brasil. A gaúcha Thaysa Serafini vence sua primeira etapa do

Circuito Brasileiro e assume a 2ª colocação no Ranking Brasileiro

Feminino Profissional. Em Novembro, em São Paulo-SP, Luciano

Barbosa tornou-se o primeiro gaúcho a conquistar o título de

Campeão Brasileiro Profissional, sendo o segundo brasileiro fora

do eixo Rio-São Paulo. No mesmo evento, Thaysa Serafini foi a

primeira gaúcha a disputar uma final, ficando em segundo lugar,

após perder para a paulista Karen Redfern, 14 vezes Campeã

Brasileira Profissional.



2005 A FSRS realiza o circuito SQUASHRS – Missões, visando

revitalizar no RS o intercâmbio entre São Borja, Panambi e Santa

Rosa. A academia Squash Squad de Porto Alegre transforma-se

em Squash & Fitness, formando o grupo com a maior quantidade de

quadras no RS (7). A Equipe do XV Campeonato Panamericano, a

ser disputado de 25 a 30 de outubro, em El Salvador, contará com

os gaúchos Mariana Pontalti, Thaysa Serafini e Luciano Barbosa

(atletas), além de Fernando Cechin (técnico).

Situação Atual O squash diferencia-se em qualidade no RS

comparado ao demais Estados do Brasil. Por ser um esporte que

pode ser praticado em qualquer época do ano (não depende do

clima) o squash torna-se uma boa opção para quem quer manter-se

praticando mesmo durante o rigoroso inverno gaúcho. O Rio Grande

do Sul está pleiteando realizar um evento com a quadra

transparente, que pode ser montada em locais com grande circulação

de pessoas trazendo assim novos adeptos ao esporte. Em termos

quantitativos o RS também tem tido um crescimento gradual e

progressivo, podendo-se pensar que muitas quadras ainda deverão

surgir. A maioria das academias em atividade hoje tem mais de

uma quadra, o que permite ampliar o número de praticantes. Isto

possibilita também que os jogadores e familiares participem de um

momento de socialização concomitante, além de participar em

torneios locais e em outras cidades. Há 9 cidades do RS, que hoje

têm um total de 39 quadras ativas, distribuídas em 3 clubes, 11

academias, 1 universidade e 2 hotéis (ver box abaixo). Em 11 cidades

existem ou já existiram 33 quadras que estão inativas (não são

utilizadas), redirecionadas (utilizadas para outras atividades) ou

que foram demolidas: Balneário de Atlântida, Capão da Canoa,

Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Novo Hamburgo, Pelotas, Porto Alegre,

Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Santa Maria e São Leopoldo. Muitos

destes locais não tinham professores especializados, nem mesmo

eventualmente, oferecendo somente serviço de locação de quadra.

Tampouco investiram no público infantil, do qual surge a

possibilidade de nascerem futuros campeões (como os atuais) além

de ser um excelente meio de divulgação da atividade. Existem

quadras residenciais em, pelo menos, 6 cidades: Cachoeirinha,Caxias do Sul, Gramado, Guaíba, Guaporé, e Porto Alegre. Estão

sendo construídas quadras em Caxias do Sul (2) e em Pelotas (2).

Ao longo de 25 anos do squash no RS percebe-se uma vantagem

qualitativa do RS perante a todos os outros Estados próximos do

centro do país. O crescimento de quadras foi progressivo e gradual,

já existindo quadras na Capital, Grande Porto Alegre, região das

Missões, Serra e região Sul do Estado. O Rio Grande do Sul, que

sediou três Campeonatos Brasileiros, já possui um número de

categorias bem superior ao inicial. Aproveitando o incentivo do

clima e do intercâmbio inicial com jogadores mais experientes, osgaúchos mais talentosos se dedicaram, treinaram, viajaram para

disputar torneios e hoje ocupam posições de destaque no Ranking

Nacional, tanto no Juvenil, quanto no Profissional. Para garantir a

continuidade deste êxito, que iniciou ao se incentivar a prática do

squash pelos jovens, foi elaborado o Projeto piloto “Squash na

Escola”. Em seu segundo ano já está dando vida nova às categorias

de base e aos eventos no RS.

Fontes Site da Federação de Squash do RS: www.squashrs.com.br;

Entrevista com Eduardo Rüther em 22/09/05, em Porto Alegre;

Lamartine DaCosta, organizador. Atlas of Sports in Brazil – Rio de

Janeiro: Shape 2005, Squash, por Tatiana Kelab; Revista Squash

Brasil; Zero Hora de 03/05/1986, 06/06/1986; Squash Squad News

(Nos. 1, 2, 3, 4); CBS News Ago/Set de 1994; www.kviva.com.br;

www.ipanemasports.com.br; Revista Match Point Agosto e Set/

Out de 1986; Entrevista por E-mail com Dionir Martins em 20/09/

05; Entrevista por E-mail com Vasco Costa em 21/09/05; Entrevista

por E-mail com Elena Tascht em 26/09/05; Entrevista com João

Ricardo Turra Magni em 29/09/05, em Porto Alegre;

www.worldsquash.org; Entrevista por telefone com Dante Gonçalves

em 02/10/05.

ou “Profissional”, 1982 – 2004

Flori Silva (1982), Albert (1983), Jorge Cardoso (1984) Roberto

Gomes (1985), Eduardo Rüther (1986 e 1987), L. Eduardo

Borges (1988 a 1990), L. Felipe Borges (1991), Fernando Cechin

(1992 e 1993), Luciano Barbosa (1994 a 2000), Gabriel Segalla

(2001), Vinícius Costa (2002), Fábio Cechin (2003), Daniel

Barbosa (2004)

Campeãs no Feminino

Lia Luz, Eduarda Streb, Mariana Pontalti, Deise Schenkel e

Thaysa Serafini



Títulos gaúchos em campeonatos internacionais



Campeões Sulamericanos Adulto: Fernando Cechin, Luciano

Barbosa e Ricardo Gonçalves (por Equipes - Córdoba, 1995).

Campeão Sulamericano Juvenil: Luciano Barbosa e Vinícius

Costa.

Campeão Panamericano Adulto: Luciano Barbosa Individual

(primeiro e único brasileiro até o presente) e por Equipes (Belo

Horizonte, 2000).

Medalha de Prata nos Jogos Panamericanos: Luciano Barbosa

(Equipe) em Santo Domingo (República Dominicana/2003).

Etapas PSA: Luciano Barbosa vence o “Ontário Open” e

“Ramada Plaza Manoir du Casino” (Canadá, 2003).

Títulos gaúchos em campeonatos brasileiros

Campeões Brasileiros Juvenis: Daniel Teixeira, Gabriel Segalla,

Luciano Barbosa, Mariana Pontalti, Vinícius Costa, Vinícius

Rodrigues e Thaysa Serafini.

Campeão Brasileiro Profissional: Luciano Barbosa.

Árbitros gaúchos em eventos internacionais

Fernando Cechin (Jogos Panamericanos de Winnipeg,

Canadá/1999) e Paulo Evangelista (Mundial Juvenil Feminino,

Rio de Janeiro/1997) e (Jogos Panamericanos de Winnipeg,

Canadá/1999).

Técnico gaúcho em eventos internacionais

Fernando Cechin - Mundial Juvenil da Itália (2000), Jogos

Panamericanos de Santo Domingo (2003).



Presidentes da Federação de Squash do RS - FSRS



1º Presidente (1988 a 90) - Luiz Victoriano Augusto Borges;

2º Presidente (1991 a 94) - César E. Lindenmeyer;

3º Presidente (1995 a 03) - Emílio Carlos Fernandes Fº;

4º Presidente (2004 a 06) - Daniel Alves Barbosa.



Principais eventos regulares no RS



Circuito Squashrs – Missões;

Liga Missioneira;

Circuito Caxias do Sul;



Circuito Porto Alegre;

Circuito Gaúcho de Squash;

Campeonato Gaúcho Amador / Etapa do Brasileiro Profissional.



Número de professores ativos no RS



25 professores, sendo 8 em Caxias do Sul, 15 em Porto Alegre,

1 em Santa Rosa, 1 em São Borja e 1 em Pelotas. Além destes

há um gaúcho em São Paulo e outro em Santa Catarina.



Mercado de trabalho



O profissional de Educação Física, especializado em Squash, já

pode trabalhar em clubes, academias centros poliesportivos,

universidades, hotéis, condomínios e residências e quadras

públicas.



Número de jogadores ativos no RS



Pelo menos 700 (respostas de 9 dos 14 clubes/academias).

Projeto Squash na escola (SNE) - Setembro de 2005



Número de Academias participantes: 3 (em Porto Alegre)



Número de Alunos que visitaram as quadras via SNE: mais de



107 em 2004 e de 50 em 2005



Número de Alunos participantes em Agosto de 2005: 56



Número de Professores voluntários do projeto: 6. São eles:



Alexandre Prado, Cléber da Cruz, Daniel Barbosa, Fábio

Cechin, Lissandro Silva, Raquel Stefen e Rose Goulart.



Gaúchos no ranking profissional brasileiro



– em 30/09/05



Feminino: Thaysa Serafini (#2), Mariana Pontalti (#15) e



Viviane Costa (#18);



Masculino: Luciano Barbosa (#2), Vinícius Costa (#7) e Fábio



Cechin (#14).



Quadras de squash no RS por município, 2005





• Canoas (1): MMC Paddle;



• Caxias do Sul (13): K-Viva (4), Multi Forma (2), Sauna e



Squash DDD (3), Sport Center (4);



• Jaguarão (1): Sociedade Harmonia;



• Novo Hamburgo (2): Sociedade Aliança (1) e Swan Tower Flat



(1);



• Panambi (2): Espaço Físico Academia;



• Pelotas (1): Clube Dunas;



• Porto Alegre (15): Academias Squash & Fitness (7), Di Primio



Sports (2), Ipanema Sports (3), Partenon Flat (1) e Prédio



Poliesportivo da PUCRS (2);



• Santa Rosa (2): Squash Academia;



• São Borja (2): Squash 800.

• São Leopoldo (2) : Walker Academia - Shape



FONTE PROFESSOR DANIEL BARBOSA

Um comentário:

  1. Faz 2 anos (ou algo perto disso) que a PUCRS não tem interesse em arrumar as quadras de squash, que estão fechadas lá, eu sempre jogava lá, pois eu saia da aula e ía jogar. É uma pena. Já cansei de mandar e-mail e pedir uma posição, porém eles parecem não ter "previsão" ou intersse nisso.

    ResponderExcluir